sábado, 5 de agosto de 2017

Feminicídio?

Olá.

Em meio a tanta discussão sobre discriminação, preconceito e intolerância, estava fazendo uma redação sobre feminicídio e fui buscar dados em um site que aborda bem esse assunto e a violência contra mulheres para ter uma visão sobre tal.   http://www.mapadaviolencia.org.br/ )
Só que, para minha surpresa, o que vi foi uma enxurrada de dados que queriam mostrar apenas a parte da violência contra as mulheres de uma forma totalmente tendenciosa, sem, de fato, tentar se ater à verdade.

Que fique claro que não estou negando a violência contra as mulheres - isso é fato. Mais mulheres são agredidas que homens no local do domicílio e outro ponto é que mais mulheres são agredidas por seus companheiros que o contrário, mas nos concentraremos em homicídios e homicídios no domicílio, pois esses são os mais difundidos de forma totalmente distorcida equivocada.

Os dados mais recentes que dá para comparar são os de 2013.
Fiz uns gráficos pra comparar o que está postado.





Clique para na imagem para ampliar



Esta aqui a prova que morrem mais homens que mulheres( cerca de 10 para 1) e que na morte por violência doméstica são 4 homens pra cada mulher, ou seja, 80% das mortes domésticas são de homens.
Como alguém, sem ser extremamente desonesto, pode dizer que morrem mais mulheres que homens? que mais mulheres são mortas no domicílio que homens?

Minha pergunta é: realmente há a necessidade de leis protetivas a quem morre menos.
Quem não quer ver a realidade dos fatos? 


O ponto aqui não é feminismo ou quaisquer movimentos.
A tabela 3.4 é sobre mortes por arma de fogo(AF). O que me deixa intrigado é que o autor do site não traz uma comparação entre morte de homens e mulheres e quando o faz, traz em porcentagem, já que a porcentagem feminina é maior que a masculina.
A desonestidade de trazer apenas o que é conveniente é bem estranho para quem busca mostrar os fatos.

Outro ponto bastante intrigante é sobre o próprio feminicídio:
"Feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher."
Ao meu ver, há homossexuais que são mortos SIMPLESMENTE  pela sua HOMOAFETIVIDADE, no qual alguém olha e diz "isso é uma bicha, merece morrer". Não vejo isso acontecer com as mulheres. Não vejo alguém olhar e dizer "hum... uma mulher, vou matá-la"
Colocam pontos como quando uma mulher deixa um cara louco e possessivo e este pensa que "se ela não for minha não será de mais ninguém", mas quem garante que se este cara fosse homossexual não faria a mesma coisa com o seu companheiro????
Existe a ideia de 'posse feminina' enraigada na sociedade machista em que vivemos sim, fato, mas daí e dizer que isso equivale  a uma morte de alguém que ama o do mesmo sexo simplesmente por sê-lo, não me entra na cabeça.

Espero ter sido claro e não ofensivo.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Fé não serve como prova

O pensamento é:
Fé não serve como fonte confiável.

Tipo...
Se eu usar uma moeda pra descobrir se algo é verdadeiro ou falso. Isso é confiável pra chegar à decisão correta?  Sabendo que ela pode me levar a qualquer lugar?

Agora tire moeda e coloque .

Se a fé pode levar pra qualquer lado (thor, zeus, jesus, fadas...), como posso usar a fé como prova de algo?

Pior ainda, você usa a fé para creditar sua crença e a mesma fé para desacreditar outras. Ou seja, o mesmo parâmetro serve para você e não para os outros.
Isso não soa absurdo?

O ponto é:
Se você se baseia na sua fé, não pode julgar como errado que o faz com outra religião.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Livre arbítrio e proteção divina.

Pergunta para os cristãos:

Se deus dá livre arbitrio e não pode interferir na vontade humana, como ele pode impedir que um assassino te mate?  Ou que teu chefe te promova? Ou que o juiz te dê ganho na justiça?
Isso nao seria interferir no livre arbitrio? Fazendo com que a vontade dele seja feita?
E se ele pode interferir, por que deixa criancinhas serem estupradas e mortas?
Por que deixa criancinhad morrerem de fome e sede?

Ele é impotente ou mau?

Da hipocrisia cristã

Por que as pessoas não se importam quando dizemos que foram ofensivas mas querem que não o sejamos?
Já ouviu várias vezes cristãos ao verem algo ruim acontecer dizerem:
-"isso é falta de deus."?
Agora pergunto: eles acham isso ofensivo? Claro que não.
Mas se você falar, ao ver uma coisa ruim acontecer (como uma criança ser estuprada e morta por um bandido filho da p....):
-"cadê deus?" Pronto!!! Falou o mais ofensivo de todos.
Vou contar uma história que aconteceu comigo pra tentar exemplificar a hipocrisia e falta de percepção dos cristãos.
Estávamos na sala eu, e mais quatro pessoas conversando. Uma delas começou a dizer que tal coia acontece porque deus deus isso, deus aquilo... quando eu disse:
-"cara, não adianta falar de deus pra quem não acredita".
As reações foram:
-"cruz credo" -"ta amarrado" -"coitado..."-"vai pro inferno"
A questão aqui não é de isso existir ou não, é tratar quem pensa diferente de uma forma inferior. Isso é absurdo.

Não há a percepção que, às vezes, expor sua ideia pode ser ofensivo e isso abre precedência pra quem discorda/pensa diferente também se expresse.
Mas bastou eu me manifestar e dizer: "é. .. acredito nessas merdas não."
Houve quase 20 minutos de discussão de como eu sou ofensivo e não respeito a religião dos outros.
Cara, qual a dificuldade de entender que eu quero respeito e que não quero que invadam meu espaço?
Invadiu, parceiro, leva de volta. Respeito é uma via de mão dupla.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

O Sermão da Montanha


Bíblia-icon.png
Bíblia-icon.png
Copiado e traduzido na íntegra

http://wiki.ironchariots.org/index.php?title=Sermon_on_the_Mount

Copiado e traduzido na íntegra


Sermão da Montanha

http://wiki.ironchariots.org/skins/common/images/magnify-clip.png
Bíblia-icon.pngO Sermão da Montanha, de Carl Heinrich Bloch.
O Sermão da Montanha é o nome popular para um sermão atribuído a Jesus , como está escrito em Mateus 5-7 Bíblia-icon.png . Muitoscristãos consideram ser uma das maiores mensagens jamais entregues, alguns até mesmo indo tão longe a ponto de considerá-lo uma prova da divindade de Jesus.
Conteúdo
 [ hide ] 
·         1 visão geral Sermão
·         2 reivindicações Apologetic
·         3 Counter-apologética
·         4 comentário detalhado
o    4.13 O jejum
Visão geral Sermão
O sermão é retratado no livro de Mateus , capítulos 5 a 7, embora paralela ao Sermão da Planície apresentado em Lucas 6:17-49 Bíblia-icon.png , bem como algumas passagens do Mark .Estudiosos certeza sobre a origem precisa do sermão, mas os paralelos entre os evangelhos sinóticos , bem como não-canônicos textos como o Evangelho de Tomé levaram muitos a concluir que o material compartilhado pode ter vindo de um hipotético documento Q .
O sermão começa com as bem-aventuranças (uma série de reivindicações que muitas condições que são desconfortáveis ​​nesta vida será recompensado na vida futura), dá uma visão sobre visualizações de Jesus sobre judaica lei e os Dez Mandamentos , dá instruções sobre a oração (incluindo o que é comumente conhecido como o Pai Nosso ) e instruções gerais sobre como viver. Estas instruções são vistos por muitos cristãos como um manual para viver a vida como um "verdadeiro cristão" - seguindo as instruções específicas de Jesus.
Reivindicações apologéticos
Um elemento-chave de Christian teologia é que a Bíblia é divinamente inspirada, ou, para alguns, a literal Palavra de Deus . A alegação de apologética comum usado para estabelecer a Bíblia como de origem divina e, portanto, autoridade é que os temas presentes no livro transcende a sabedoria e inteligência da época em que foram escritos. Alguns apologistas citar o Sermão da Montanha como um exemplo óbvio da natureza divina de Jesus , afirmando que basta ler e avaliar o sermão para ver que estas são as palavras de um ser extraordinariamente sábio.
Counter-apologética
Enquanto algumas das passagens neste sermão ter sido considerado sábio conselho pelos leitores da crenças diferentes, o sermão inclui muitas passagens que parecem contradizer a afirmação de que o autor era sábio além de homens mortais. Muitas pessoas têm apontado que em vez de ser as instruções finais para viver a vida, o sermão contém várias passagens que normalmente se qualificariam como maus conselhos e projeta algumas posições filosóficas que são típicas da época e não é indicativo de um ser transcendente sábio . Um olhar detalhado, versículo por versículo na mensagem neste sermão segue abaixo.
Como um todo, o Sermão da Montanha é, para ser franco, um mau sermão. Além de dar alguns maus conselhos, ele não tem qualquer tema subjacente. É uma mistura de sabedoria engarrafada. No seção leva em outra seção, e muitas vezes o conselho dentro das seções são contraditórios ( Mateus 5:16 Bíblia-icon.png contra 6:01 Bíblia-icon.png , Mateus 6:07 Bíblia-icon.png vs 6:8-13 Bíblia-icon.png , Mateus 7:20 Bíblia-icon.png vs 7:21-23 Bíblia-icon.png ). Algumas seções mudar justificativa para a midstream conselho: Mateus 6:25-26 Bíblia-icon.png sugiro que você não precisa se ​​preocupar com comida, porque Deus ainda cuida dos animais inferiores, em seguida, mais tarde, em Mateus 6:31-33 Bíblia-icon.png a sugestão é que Deus sabe o que você precisa e se você acha que vai tê-los ", acrescentou a vós". No conjunto, o "sermão" é mais ou menos tão coerente como apenas ler todos os aforismos do Almanaque do Pobre Ricardo .
De acordo com a hipótese das duas fontes do Sermão da Montanha é retirado do documento Q , e consiste principalmente de pedaços retirados de uma fonte não-gospel independentes. Se este é o melhor o cristianismo pode fazer, parece bastante irônico que ele é provavelmente emprestado de uma fonte diferente.
Comentário detalhado
Introdução
Qualquer exercício de crítica bíblica é obrigado a levantar objeções dos crentes, pois há muitas interpretações possíveis e compreensão de um indivíduo pode ser rica em nuances e sutilezas. Neste comentário, tentamos apresentar visões ortodoxas, entendimentos comuns e observações diretas literais que, na nossa opinião, o melhor refletir o texto.
Devido a questões de direitos autorais, esta análise cita a King James Version da Bíblia. Este texto do século XVII nem sempre é facilmente compreendida pelo leitor moderno e há disputas sobre a autenticidade e de algumas das suas passagens. Estas questões levam a outros problemas, que podem ser abordados em outro lugar. Para efeitos do presente comentário, tentaremos forma clara e precisa representar o significado da passagem difícil em Inglês moderno, apelando para outras traduções.

Bem-aventuranças
1 E, vendo as multidões, subiu ao monte, e quando ele foi criado, os seus discípulos vieram a ele: 2 E abriu a sua boca, os ensinava, dizendo:
3 Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus.
4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos.

As quatro primeiras bem-aventuranças são encontrados tanto em Mateus e Lucas com a possível exceção do versículo 3, onde o autor de Mateus diz que "pobres de espírito", enquanto Lucas simplesmente diz "pobre". Lucas inclui dois versículos adicionais que são visivelmente ausente de Mateus - Lucas 6:24-25 Bíblia-icon.png :
24 Mas ai de vós, os ricos! porque já recebestes a vossa consolação.
25 Ai de vós que estão cheios! porque haveis de fome. Ai de vós que agora rides! porque haveis de lamentar e chorar.
Estes versos dar uma interpretação decididamente diferente sobre as bem-aventuranças. Quando considerados em conjunto com outros versos, eles enfatizam a pobreza como uma virtude e riqueza (e não simplesmente a busca de riqueza) como vice.
Independentemente de qual versão (se houver) está correto, as quatro primeiras bem-aventuranças abordar características e condições que são geralmente indesejáveis ​​ou, no caso de mansidão, aproveitado.
O alto-falante (que, por conveniência será simplesmente referido como Jesus, como ortodoxia atribui estas palavras a ele) é, essencialmente, dizendo: 'Não se desespere, não importa o quão ruim isso é a vida, o próximo vai ser melhor. " Estas declarações podem proporcionar conforto para os crentes, mas são, na verdade, simplesmente afirmações sem justificação. Além de conforto para os crentes que se sentem oprimidos pelo mundo exterior, estes versículos servem para pacificar aqueles que, como as mulheres e os escravos, que são oprimidos por outros crentes.
Estes versos definir o tom para um tema comum que atravessa o sermão, e é um tema que trai a própria natureza mundana do alto-falante. Em vez de oferecer conselhos úteis sobre a melhor forma de viver esta vida, aquela vida que está certo sobre, o orador dá de ombros esta vida fora tão sem sentido, concentrando-se na vida futura. Mesmo se fôssemos assumir que existe vida após a morte, não há nenhuma razão para não viver essa vida ao máximo também.
Qualquer ser que possuía a sabedoria e compaixão que se qualificaria como divino e benevolente deve perceber isso. Em vez de demissões expressivas desta vida, devemos esperar uma visão profunda da condição humana e orientação sobre como melhorar o nosso tempo aqui , além de promessas de uma vida após a morte.
O pior é que estes versículos essencialmente instruir as pessoas a aceitar a sua situação, em vez de procurar abordar a injustiça e desequilíbrio presente em sua determinada cultura. Tal mensagem teria quase certamente trabalhou para a vantagem de que estão no poder que podem ter procurado manter o dócil oprimidos. Se levado a sério pelas massas, corrigindo os problemas que levam a uma posição de mansidão ea fome acabaria por ser considerada desnecessária e potencialmente prejudicial para o próprio status no futuro reino de Jesus.

7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.

Enquanto as quatro primeiras bem-aventuranças focada em traços negativos, estes próximos três foco em características positivas como uma espécie de instrução como viver. Isto serve como uma espécie de 'cenoura' para orientar as pessoas para o comportamento correto. Podemos fazer bem para incentivar as pessoas a ser misericordiosos, puros e buscar a paz, mas recompensa promissor na vida após a morte é necessária apenas para aqueles que não conseguem entender que fazendo o bem para seu próprio bem é a sua própria recompensa.
Estes versos não são maus conselhos, eles são simplesmente uma maneira ingênua de desenvolver um código moral. Certamente devemos esperar algo mais de um ser divinamente sábio.
É importante notar também que Jesus, que defende a misericórdia, afirma em Mateus 10:33  Bíblia-icon.png "Mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus." Estes não parecem ser palavras misericordiosas.

10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem, e vos perseguirem, e disserem todo o mal contra vós, por minha causa. 12 Alegrai-vos, e ser muito se alegrou porque é grande o vosso galardão nos céus, pois assim perseguiram eles os profetas que foram antes de vós.

Estes versos estabelecer o segundo tema do sermão: perseguição e martírio são esperadas. De fato, os versos dizem crentes se alegram em perseguição e não é de admirar que os cristãos muitas vezes consideram qualquer oposição às suas crenças perseguição. Estes versos não só servir como justificação para o martírio, mas estabelecer uma barreira de proteção em torno implícita crenças cristãs que ajuda os crentes compartimentar-los, mantê-los a salvo de críticas.
Isto não é "bom conselho" ou "sábio conselho" - é um mau conselho. Incentiva divisão desencorajando cooperação. Não há incentivo para os cristãos a buscar relações de cooperação da sociedade com os não-crentes ... eles estão à espera de ser condenado ao ostracismo e perseguido - e qualquer perseguição percebido só serve para reforçar as suas crenças.


Sal e luz
13 Vós sois o sal da terra: mas se o sal perdeu seu sabor, com que se há de salgar? é desde então serve para nada, senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.

O sal não pode perder o seu sabor. Esta declaração especial, é uma metáfora, mas é um horrível. Ele poderia muito bem ter dito " Você é o oceano da Terra. Mas se o oceano perde sua umidade, como pode ser molhado de novo? " Isto não representa sabedoria além das capacidades do tempo, é uma analogia pobre e é razoável supor que qualquer, ser divino sábio teria feito uma analogia tão pobre. Este erro é semelhante à feita por Jesus ao se referir ao grão de mostarda como a menor de todas as sementes ( Mark 04:31 Bíblia-icon.png ) - não é. Estes são os erros de facto que só são possíveis se o orador não tem conhecimento ou é intencionalmente enganosa, nenhuma das quais é consistente com reivindicações de divindade de Jesus.
Mas, mais importante, qual é o significado da metáfora? Jesus está dizendo que as pessoas que não têm Deus em suas vidas não valem nada?

14 Vós sois a luz do mundo. A cidade edificada sobre um monte não pode ser escondida. 15 nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador,. e alumia a todos os que estão na casa 16 Deixe sua luz brilhar diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

Aqui Jesus está instruindo os crentes a fazer suas boas obras em público. Ele vai estar diretamente contradizendo-se no próximo capítulo ea contradição serão abordadas nesse ponto.


Jesus ea lei
17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir. 18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu ea terra passem, nem um jota ou um til de modo algum . passará da lei, até que tudo seja cumprido 19 Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus, mas aquele que os praticar e ensinar, o mesmo deve será chamado grande no reino dos céus. 20 Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.

Jesus aqui está dizendo que a lei judaica não será alterado até que o céu ea terra passem e quem rompe qualquer mandamento e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamado menor no céu. Isto é importante por diversas razões ...
1.    Ela não diz que quebrar os mandamentos lhe envia para o inferno, ele só diz que você vai estar entre as menos no céu
§  Esta voa na cara de doutrinas comuns a respeito do pecado e do inferno. Enquanto apologistas pode afirmar que Jesus está falando aos crentes que não estão em perigo do inferno, ele faz falar sobre como evitar o inferno neste mesmo sermão, estabelecendo que o público-alvo pode estar em perigo do inferno com base em certas ações. Esta é uma contradição doutrinária sem resolução.
2.    Jesus quebra um mandamento e ensinar os outros a fazer o mesmo que, por estas palavras, significa que ele deve ser um dos menos no céu. (Ele viola o sábado e, em seguida, diz que o sábado foi feito para o homem, não o homem para o sábado - Marcos 2:27 Bíblia-icon.png ).
§  Os apologistas frequentemente apontam que Jesus, como Deus, está acima da lei. Ele faz a lei, e pode, portanto, quebrá-lo quando ele gosta. Isso não resolve a contradição. O que temos não é simplesmente um cenário de "Faça o que eu digo, não como eu faço", temos uma contradição direta: Jesus disse que não veio para mudar a lei e ninguém deve ser ensinar as pessoas a quebrá-lo. .. e, em seguida, ele ensina as pessoas a quebrá-lo-o que representa uma mudança na lei.
§  Ele viola uma série de outros mandamentos, perdoando uma adúltera (que levou a pena de morte), em João 8:1-11 Bíblia-icon.png , declarando todo o alimento limpo (violando kosher) em Mark 7:18-19 Bíblia-icon.png e desrespeitar sua mãe, em João 2:4 Bíblia-icon.png entre outros ...
3.    Jesus diz que não veio para "abolir a lei, mas cumprir" - o que ele realmente faz é expandir a lei que pode contar como alteração.

Assassinato e ações judiciais
21 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás, e quem matar será réu de juízo: 22 Mas eu vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão sem uma causa será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu do conselho: mas quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno.

Aqui Jesus estabelece crimes de pensamento e discurso como equivalente ao assassinato. Embora possa ser um bom conselho para sugerir que as pessoas falam civilmente um com o outro, é moralmente corrupto para estabelecer que dizer que você odeia alguém é o equivalente filosófico para assassiná-los. Os pensamentos não são crimes .... ações são. Enquanto Jesus certamente não significa que devemos colocar as pessoas à morte por simplesmente pensar sobre o assassinato, sua visão aqui representa uma moralidade ingênua que constrói uma doutrina onde esses crimes de pensamento deve resultar em castigo eterno.
Esta moralidade simplista é um eco do Antigo Testamento moralidade, onde a pena de morte para o assassinato foi prescrito, bem como trabalhar no sábado ou ser uma criança rebelde. É desenvolvida no Novo Testamento onde a punição infinita é prescrito para crimes finitos, incluindo crimes de pensamento - especificamente o crime pensamento de descrença.
Ele continua através da criação de "Insensato" como o equivalente moderno de um discurso de ódio e afirmando que quem diz que está em perigo do fogo do inferno (a primeira de várias referências ao inferno, estabelecendo a questão doutrinal na nota anterior, e um problema para aqueles que não atribuem a um inferno de fogo).E, no entanto, Jesus refere-se a pessoas como tolos em várias ocasiões ( Mateus 23:17 Bíblia-icon.png , Mateus 23:19 Bíblia-icon.png , Lucas 11:40 Bíblia-icon.png , Lucas 24:25 Bíblia-icon.png ). Este é apenas um caso de "Faça o que eu digo, não como eu faço"? E será que esse tipo de exemplo representam uma divindade sábio e benevolente?

23 Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24 deixa ali a tua oferta diante do altar, e vai-te primeiro reconciliar com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta .

Bom conselho, se excluirmos as notas em sacrificar no altar. É bom para sugerir que as pessoas reconciliar suas diferenças. Esta seria uma boa idéia excepcionalmente se estendê-lo para "qualquer um" em vez de "irmão". Tal como está, esta instrução realmente só encoraja os crentes a se reconciliar com outros crentes - que é parcialmente um bom conselho, mas com certeza podemos esperar que um ser divino que supostamente ama a todos nós para ir a milha extra. Esta noção de crentes reconciliação com os crentes é um tema comum no Novo Testamento, que incentiva uma mentalidade "nós e eles", que só contribui para as tensões religiosas.

25 Concordo com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, eo juiz te entregue ao oficial, e sejas lançado na prisão. 26 Em verdade te digo: Tu, porém, não significa sair dali, até que tenhas pago o último centavo.

Isto é um pouco bobo e sem sentido de aconselhamento no que diz respeito ao mundo moderno. Questões civis e criminais são diferentes, porque nossa lei é muito mais sofisticada do que a esta religião. Em segundo lugar, aconselhando as pessoas a resolver fora dos tribunais lhes nega o direito de lutar por seus direitos. Além disso, incentiva processos judiciais frívolos. Se os cristãos realmente adere a este versículo, eles estariam sendo processada esquerda e direita por qualquer não-cristão. Eles teriam sido processado em extinção.
Todo mundo sabe que este é um mau conselho que é por isso que ninguém segue. A única vez que este versículo é referenciado como ligação é quando um cristão quer processar o outro ... e tem um caso fraco.

Adultério
27 Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério: 28 Mas eu vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar cometeu adultério com ela em seu coração.

Mais pensei bobagem crime. Lust não é adultério. Lust é o gatilho para a grande maioria das relações sexuais, saudáveis, santos ou não. Você pode tomar medidas por causa da luxúria, e essas ações podem ser crimes ... mas o próprio desejo não é. É duvidoso que muitos casais cristãos se encontraram, se apaixonou e casou-se sem desejo de ser um fator contribuinte. Pode acontecer, mas é mais raro do que aqueles que o fazem cobiçar os outros e construir um relacionamento saudável.
Além disso, este versículo é sexista. Qual teria sido normal para a época, mas não há nenhuma razão para um Deus de ser tão machista. "Qualquer um que olhar para uma mulher com intenção impura" implica que não é um pecado para a cobiçar um homem.

29 pois é melhor para ti que um dos teus membros se perca do que todo o teu corpo lançado no inferno: Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti. 30 E se a tua direita mão te faz tropeçar, corta-a e lança-o de ti, pois é melhor para ti que um dos teus membros se perca do que todo o teu corpo lançado no inferno.

Tomada literalmente este é um conselho estúpido. Tomado em sentido figurado, ainda é um mau conselho. Essencialmente, ele está dizendo que é sábio para negar sua natureza em vez de trabalhar para compreendê-lo, alterá-lo ou canalizá-la em resultados positivos produtivas. Vamos olhar para este versículo em relação ao adultério: se luxúria está causando para o pecado (seja lá o que é), eliminar a luxúria da sua vida, porque é melhor para eliminar a luxúria do que o risco de ir para o inferno.
Esse conselho é exatamente o que tem incentivado inúmeros monges para levar uma vida celibatária. Ele funciona para alguns, mas não para outros. Alguns lutam para sempre, porque eles foram orientados a eliminar luxúria em vez de ser ensinado a viver uma vida saudável, que não permite pensamentos lascivos para controlar as ações. É a razão pela qual temos problemas com padres abusando paroquianos e monges se envolver em todos os tipos de auto-mutilação, tortura e abuso.
Este não é um bom conselho. Bom conselho informa alguém sobre como melhorar a sua natureza - e não negá-lo. Nenhum conselho esta tolice nunca deve ser considerado evidência de um deus sábio.
Além disso, este é um outro versículo que defende "inferno" como um lugar real que devemos evitar. Ela promove um muito simplista "bom ou ser punido fazer" moralidade que é muito inferior a uma em que somos encorajados a fazer o bem, porque é bom.
Divórcio
31 Também foi dito, que qualquer que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio: 32 Mas eu vos digo, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de prostituição, faz que ela cometa adultério; e quem casar com a repudiada comete adultério.
Mais um mau conselho e mais sexismo. Estes versos só abordar os homens divorciados de suas esposas, não há instruções para as esposas, porque eles são considerados sujeitos inferiores, quase (se não realmente) igual a propriedade.
O conselho é ruim, mesmo que aplicada a ambos os parceiros; ficar com o seu cônjuge, a menos que enganar você. Não importa o quão infeliz você é, não importa o quanto a tristeza ou a violência, você fez a sua cama e merece sofrer para o resto de sua vida. O que este tenta fazer é forçar as pessoas a "trabalhar fora", mas é baseado em uma visão ingênua da realidade que ignora o fato de que as pessoas mudam e algumas situações não são simplesmente bons casamentos, mesmo sem infidelidade. Ele não deve ser considerado a palavra de um deus sábio.
Além disso, incentiva a infidelidade sexual. Se você é infeliz e quero sair - ir dormir com outra pessoa e agora você pode obter um divórcio.
Finalmente, é outro exemplo de Jesus violar a lei ( Dt 24.1-4 Bíblia-icon.png ). Para alguém que alegou que ele não veio para mudar a lei, ele certamente parece estar fazendo um monte de que.

Juramentos
33 Novamente, ouvistes que foi dito por eles, desde tempos antigos, Tu Não perjurarás, mas deves realizar para o Senhor os teus juramentos 34 Mas eu vos digo: não jureis, nem pelo céu, porque é é o trono de Deus; 35 nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés:. nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei. 36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. 37 Mas deixe a sua comunicação ser, Sim, sim; Não, não: pois tudo o que é mais do que estes vêm do mal.

Esta é, essencialmente, um bom conselho. A maioria de nós ficaria feliz em viver uma vida honesta e não sentem necessidade de jurar por qualquer coisa ou em qualquer coisa. Não há nenhuma razão para pensar que os juramentos são maus, mas falando francamente e honestamente parece ser um bom conselho.
Infelizmente, os cristãos não tendem a viver de acordo com isso. Eles estão felizes de ser empossado em uma Bíblia (ou uma pilha deles) para o serviço civil. Eles estão felizes a jurar lealdade à bandeira, a bandeira cristã e na Bíblia ... isso é tão importante para eles que eles tinham que acrescentar as palavras "sob Deus" para o Juramento de Fidelidade .
Eles podem ser simplesmente ignorando as palavras de Jesus e com o apóstolo Paulo como um exemplo. É registrado em Atos 18:18 Bíblia-icon.png que ele fez um juramento.Dificilmente podemos criticar Paul para isso, não é a única coisa sobre a vida e ministério de Jesus de que ele parece não estar ciente.
Claro que, se fôssemos acabar com juramentos legais, e dependem de cada palavra imprecisa sujeita a interpretação ser um contrato juridicamente vinculativo, a vida civil, seria muito mais difícil. Imagine que cada vez que você brincou ou exagerado você foi realizada como se estivesse xingando em um documento jurídico vinculativo. Embora seja um bom conselho para falar honestamente, acabando com juramentos contratuais é uma receita para o desastre.
E esta "sabedoria" ou toma emprestado ou contradiz o Antigo Testamento, onde ele sugere evitando votos porque enquanto você não jurar alguma coisa, você não é obrigado a seguir com ele Deuteronômio 23:21-23 Bíblia-icon.png Jesus é ou tomar isso ao extremo "deixe seus juramentos ser nenhum" ou ele está dizendo "vamos tudo o que diz ser um juramento." De qualquer forma, o efeito é melhor, o mesmo: juramentos contratuais ou são desvalorizadas pelo seu uso contínuo, ou eles são completamente ignorados e nunca implementado.
A honestidade é uma boa idéia, mas se livrar dos juramentos contratuais é suicídio legal.

Olho por olho
38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente: 39 Mas eu vos digo que vos não resistais ao mal, mas se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe o outro também.

Aqui, pouco depois dizendo que ele não veio para mudar a lei - ele tenta mudá-lo, mais uma vez. Acabar com o "olho por olho" mentalidade é certamente uma boa jogada, mas dizer a alguém para dar a outra face também é um mau conselho.
Ele desencoraja as pessoas a realmente levantar-se para se defender e proteger seus direitos e vidas. Felizmente, quando o impulso vem shove, os cristãos são rápidos para julgar esse verso e, na verdade, defender os seus direitos .... e então alguns.

40 E se alguém quiser processá-te na lei, e tirar-te a túnica, larga-lhe também o teu manto. 41 E se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vá com ele duas.

Mais um mau conselho. Não há nenhuma boa razão para configurar-se como uma vítima abusada facilmente. Um deus sábio teria ensinado as pessoas a construir uma sociedade justa e cooperativo que não encorajou a vitimização.

42 Dá a quem te pedir, e com ele que iria pedir de ti não te transformar distância.

Todo mundo sabe o quão ruim este conselho é. Incentivar a caridade é grande, mas ninguém leva a sério esse verso; qualquer cristão disposto a me dar um empréstimo sem juros, independentemente da minha situação financeira e rating de crédito - por favor me e-mail.

Amai os vossos inimigos
43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiar o teu inimigo. 44 Mas eu vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que se aproveitam de você, e vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus, porque ele faz nascer o seu sol se levante sobre maus e bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos. 46 Pois, se amardes os que vos amam, que recompensa tereis? Nem mesmo os publicanos o mesmo? 47E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Nem mesmo os publicanos assim? 48 Sede vós pois perfeitos, como vosso Pai que está no céu é perfeito.

Isso pode qualificar-se como um bom conselho. Certamente seria bom para promover a tolerância, a compaixão, cooperação e fraternidade. No entanto, existem situações em que amar seus inimigos é uma idéia muito ruim ... e todos nós reconhecemos isso. Amamos Osama, ou Hitler? Alguns podem, mas não é comum e não há nenhuma razão para pensar que ele é sábio. Cristãos não realmente amar seus inimigos. Nenhum de nós sabe. E, aparentemente, Jesus não quer, como ele está pensando em torturar seus inimigos para sempre.
Outro problema é que é impossível amar o inimigo. Implicitamente, o momento que eu amo alguém, eles deixam de ser um inimigo para mim.
Além disso, o que está faltando aqui é um método: Como exatamente se faz para amar outra pessoa, se o impulso para o amor não está lá em primeiro lugar? Jesus ordena as pessoas a fazer algo que realmente não pode alcançar.
Vamos incentivar mais compaixão - mas essa passagem realmente não ajuda, especialmente à luz de outros versículos que incentivam a divisão. É certamente ofuscado pelo entendimento de que o orador está pensando em punir seus inimigos - para sempre.

Faça o bem para agradar a Deus
1 Guardai-vos de não fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai que está nos céus.

Compare isso com Mateus 5:16, acima. Ele apenas disse que as pessoas façam as suas boas obras, onde podem ser vistas ... e agora ele está contradizendo isso.Alguns apologistas têm afirmado que este versículo é sobre a doação para a caridade eo outro versículo abrange "outros" boas ações. Essa parece ser simplesmente palavra jogar para evitar a contradição óbvia. Em qualquer caso, qualquer ser que possa qualificar-se como um deus certamente teria evitado qualquer ambiguidade que levaria a confusão - uma observação que parece aplicar-se a maior parte da Bíblia, e não apenas este sermão.

2 Por isso, quando deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. 3 Mas, quando tu deres esmola, não tua mão esquerda saber o que faz a tua mão direita: 4 para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará abertamente.

A discussão geral de recompensas implica uma geral "boa ação", eliminando ainda mais o apelo a esta idéia de caridade sendo separado boas obras. Qualquer argumento de que não há contradição aqui é racionalização para evitar enfrentar as dificuldades que são evidentes para qualquer pessoa razoável. O mesmo parece ser verdade para aqueles que reconciliar a contradição ao afirmar que as boas obras devem ser feitas em público, mas não com arrogância transmiti-lo. Isso ignora a ordem para fazer a tua esmola em "segredo", onde só Deus pode ver.
Esta é também uma outra passagem que incentiva a moralidade simplista ação / recompensa em vez de incentivar as pessoas a fazer o bem para o seu próprio bem.

Oração
5 E, quando orardes, não sejais como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem vistos dos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. 6 Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, quando tiveres fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto, e teu Pai, que vê em secreto, recompensar ti abertamente. 7 Mas, quando orardes, não useis de vãs repetições, como os gentios:. que pensam que serão ouvidos por muito falarem 8 Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário , antes de vós lho pedirdes.

Este pode ser o melhor verso em todo o sermão e, ainda, muito poucos cristãos segui-lo. Quão melhor seria o mundo se as crenças religiosas de cada um fosse uma questão de prática privada, em vez das constantes tentativas de empurrar suas crenças sobre os outros?
A adesão adequada a este versículo implica que a oração não deveria estar na escola em tudo. Isso significa que não devemos ser xingando as pessoas em em Bíblias, não deve abrir as reuniões do conselho da cidade, com orações, não devemos ter redes cristãs de televisão, reuniões de oração pública, o Dia Nacional de Oração, etc ...
Os cristãos que suportam esses objetivos são hipócritas - elas são deliberadamente desobedecer a uma ordem direta de que eles acreditam que é a partir de Jesus.Não é como se eles estivessem desobedecendo Paul ou John ... isto é suposto ser as palavras de seu salvador, e lançá-lo de lado .... provando que eles são seu próprio Deus, fazendo suas próprias regras.
Além disso, o versículo 7 diz basicamente que você deve orar o que está em seu coração, e evitar a recitação rote e cantando ... ainda o que temos nos versículos 9-13?

9 Depois desta maneira, portanto, orai vós: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome.
10 venha o teu reino, Seja feita vossa vontade assim na terra como no céu.
11 Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia.
12 E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.
13 E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal; porque teu é o reino, eo poder, ea glória, para sempre. Amen.

A Oração do Senhor, algo que é cantado e recitado em quase todos os serviço cristão no planeta. Católicos e protestantes têm estruturado orações e cantando - tudo em violação direta do que Jesus estava dizendo. Ele forneceu um exemplo de oração sobre como orar, e muitos alegremente ignorar suas instruções e tomá-lo como um exemplo de o que dizer. Enquanto este não é certamente uma admoestação da passagem, é uma clara indicação de que os crentes tendem a escolher como lhes convém.

14 Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós: 15 Mas se não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.

Este, deixando de lado a promessa de perdão de um deus, parece ser muito bom conselho - perdoar as pessoas. Se incluirmos a promessa de perdão de um deus, temos um potencial caminho para a salvação, que parece estar em grande parte ignorada pelos fundamentalistas. Existem várias ocasiões em que Jesus discute requisitos para a salvação e todos eles parecem se concentrar em atos e ações.

Jejum
16 E, quando jejuardes, não seja, como os hipócritas, de um semblante triste: porque eles desfiguram os seus rostos, para que possam mostrar aos homens a jejuar. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. 17 Mas tu, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, 18 para que não mostrar aos homens a jejuar, mas a teu Pai que está em secreto, e teu Pai , que vê em secreto, te recompensará publicamente.

O jejum é bobo e perigoso. É um ritual religioso, que só existe porque alguém descobriu que, se você torturar seu corpo, privando-o de alimentos (ou sono ou outras necessidades) você eventualmente enfraquecer a mente e vai ser suscetíveis à "experiências religiosas", o que significa realmente alucinações e programação. É uma maneira de fazer as pessoas flexível, não com a vontade de Deus, mas ao ditame de qualquer figura de autoridade.
Deus não precisa de pessoas para torturar-se a fim de se comunicar. É absurdo e insalubres e, portanto, muito maus conselhos.

Tesouros no céu
19 Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça ea ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; 20 mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam 21 Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará o seu coração também. 22 A candeia do corpo é o olho: se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será cheio de luz. 23 Mas, se teus olhos forem maus , todo o teu corpo será tenebroso. Portanto, caso a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!

Estes versos expandir o tema começou nas bem-aventuranças, mudando o foco para longe desta vida e sobre a promessa de uma vida futura. Em vez de simplesmente prometendo justiça eo fim da dor, estes versos retratam qualquer tentativa de ter sucesso nesta vida como fútil. Este é um mau conselho, se há vida após a morte ou não. Por que não aproveitar esta vida? É possível adquirir riqueza e sentir prazer sem ser mau.
Como não temos nenhuma evidência de que qualquer vida além desta existe, parece ser duplamente maus conselhos.

Servindo a dois senhores
24 Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus ea Mamom.

Esta é uma deturpação simplista. É quase verdade, mas não é relevante para a vida - porque ninguém realmente serve um único "mestre". Nossas vidas são uma dança complexa de responder a vários "mestres" e podemos definir os princípios que regem, que nos permitem atender a todos eles, em algum grau.
Pode qualificar-se como um bom conselho, no sentido limitado de "não deixe o dinheiro executar a sua vida", mas que poderia ser melhor para ir a rota "todas as coisas com moderação" e dizer "não deixe qualquer coisa executar o seu vida "... incluindo suas crenças religiosas.

Não se preocupe
25 Portanto, eu vos digo: Não andeis ansiosos pela vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber, nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir.Não é a vida mais do que o alimento, eo corpo mais do que o vestuário?

Mais um mau conselho, não se preocupe com comida, bebida, roupas etc É uma coisa para incentivar as pessoas a ser menos ganancioso e menos materialista, mas esta passagem estabelece os cristãos a divorciar-se da sua responsabilidade de fazer as suas necessidades.
Felizmente, quase ninguém segue este conselho quer, nós podemos ver como é ruim.

26 Olhai para as aves do céu: não semeiam, nem colhem, nem ajuntam em celeiros, e contudo vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais que elas?

Portanto, todos nós devemos ser sem-teto e esperando por Deus para nos alimentar? Aves não pode semear e colher, mas eles limpam e caçar. Eles buscam ativamente para alimentar-se e os seus descendentes. Na verdade, a sua principal preocupação é a sobrevivência - eles não estão simplesmente vibrando sem rumo à espera de Deus a cair comida em suas bocas.
Este é um conselho terrível, é uma má analogia, e é uma falsa interpretação de aves e um deus sábio deveria saber disso.

27 Qual de vós, por que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura?

Isso pode ser um bom conselho, desde que ele está falando preocupante excessiva. Rational preocupação para com o bem-estar (ocasional preocupante) é realmente uma coisa boa e é o que nos impede de desistir e se deteriorando.

28 E por que estais ansiosos pelas vestes? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; eles não trabalham, nem fiam:

Mais muito maus conselhos. Ele está defendendo que ser tão levados a viver como as flores, que não fazem nada. Comparando os seres humanos a uma forma de vida que não pensa, mover ou interagir não faz nada para resolver os problemas muito reais e preocupações que as pessoas têm.

29 E ainda vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, será que ele não vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? ou: Que havemos de beber? ou, Com que nos vestiremos? 32 (Pois a todas estas coisas os gentios procuram :) para o vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas. 33 Mas, buscai primeiro o reino de Deus, ea sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas você. 34 Tome, portanto, sem pensar no dia de amanhã, pois o amanhã tomará pensamento para as coisas de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Não se preocupe com o amanhã. Não guarde dinheiro, não armazenar alimentos para o inverno, não planejar a aposentadoria ... viver para hoje e confiar que Deus vai fazer tudo certo. Este é um dos piores conselhos em todo o sermão, e parece que a maioria de todos o reconhece, mesmo que da boca para fora dela. Em grande parte do caminho que os cristãos normalmente ignoram as instruções de Jesus para vender seus pertences e dar-lhes para os pobres, todos nós ignorar esta instrução inane a viver sem preocupação para amanhã.

Não julgue os outros
1 Não julgueis, para que não sejais julgados. 2 Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados;. e com que vos mete medida, será medir a vós 3 E por que reparas tu no argueiro que está no teu irmão de ? olho, mas não vês a trave que está no teu próprio olho 4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, e eis que, uma trave no teu próprio olho? 5 Hipócrita , tira primeiro a trave do teu olho, e então verás claramente para tirar o argueiro do olho do teu irmão.

Amen. Um pedaço de um bom conselho - não ser um hipócrita.

6 Não dê o que é santo aos cães, nem lanceis vossas pérolas aos porcos, pois eles destruirão tudo sob os seus pés, e volta e rasgar você.

Este verso tem alguns significados possíveis e tem sido objeto de muita discussão. Alguns consideram que é um aviso de cautela para não desperdiçar esforço no ingrato ... que devemos nos esforçar para fazer o bem para aqueles que dela necessitam e apreciá-lo. Isso é provavelmente um bom conselho. Outros notam que porque os judeus muitas vezes referida gentios como "cães", a declaração pode ser entendida como uma advertência por Jesus para os seus seguidores a não ajudar os não-crentes. É curioso que alguém que diz "deixe o seu 'sim' ser 'sim'" tem que usar esse tipo de linguagem ambígua, quando ele poderia ter sido mais simples falado.

Procure, encontre e da Regra de Ouro
7 Pedi, e vos será dado, procurai e achareis, batei e vos será aberto a vós: 8 Porque todo aquele que pede, recebe, eo que busca achará e àquele que bate, se abrirá .

Nonsense. Parece bom, mas isso não é verdade e todos nós sabemos disso. O único sentido em que pode ser verdade é que se nós concedemos outro apelo à "próxima vida" - o que é inútil.
Acho que pode ser um bom conselho, se é simplesmente visto como um "não desista, continue perguntando, continue procurando, manter a esperança", mas a promessa de que você vai realmente encontrar o que você está procurando é uma falsa esperança.

9 Ou qual é o homem de vocês, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? 10 Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma serpente? 11 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar ? boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem 12 Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei vós também a eles, porque esta é a lei e os profetas.

A Regra de Ouro , que não é original de Jesus (não é mesmo original para a versão do Antigo Testamento que Jesus provavelmente emprestado), é um bom conselho.É conhecida como a "ética da reciprocidade" e é fundamental para muitos conceitos seculares da ação moral e ético. Versão de Jesus, embora ainda bastante bom, na verdade é uma das piores versões. "Faça aos outros o que você gostaria que fizessem a você" não é tão sábio como "Faça aos outros o que quer que você faça para eles".
Para esclarecimento, eu poderia gostar de alguém para ser brutalmente honesto comigo, mas eles podem preferir que eu adoçar minhas palavras. É melhor tratá-los da maneira que eles querem ... e incentivá-los a tratá-lo da maneira que você quiser.
Há outras palavras que podem ser ainda melhor, como "Esforce-se para fazer tanto bem quanto possível e tão pouco dano possível."
Por que Jesus não disse uma coisa dessas?

Portas estreitas e largas
13 Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela: 14 E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.

A idéia por trás disso pode ser bom, mas nem sempre é verdade. Às vezes é muito fácil de fazer a coisa certa. No entanto, como um método para incentivar as pessoas a fazer o bem, mesmo quando é difícil, é muito bom conselho.

Os falsos profetas
15 Cuidado com os falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. 16 Ye os conhecereis pelos seus frutos. Colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 17 Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus. 18 Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem a árvore má que dê bom frutas. 19 Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. 20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

Conselho Horrible e logicamente falho - tão terrivelmente falho que nenhum deus sábio jamais poderia ter dito isso. Nós deveríamos estar à procura de falsos profetas, e como podemos distingui-los? Dê uma olhada em suas ações. Os falsos profetas (árvores ruins) não pode fazer o bem (dar bons frutos). Isso é ridículo, a ponto de ser perigoso. Na realidade, todas as árvores podem dar bons e maus frutos - e todas as pessoas (ou profetas) pode fazer o bem eo mal.
Se partirmos do princípio de que há verdadeiros profetas, nós estamos presos aceitando todos eles até que pegá-los fazendo algo ruim.

21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus;. mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus 22 Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, tem não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas 23 E então direi-lhes: Nunca vos conheci: afastar-me, vós que praticais a iniqüidade.

Isto contradiz a passagem anterior -, apontando que, na verdade, não pode julgá-los pelos seus frutos. Alguém profetizou e expulsou demônios ... o que significaria que eles estavam realmente fazendo a obra de Deus, mas na verdade eles não estavam.
Isto levanta perguntas adicionais sobre a salvação como, aparentemente, há pessoas que acreditam sinceramente que eles estão fazendo a obra de Deus e acreditam que eles serão salvos, mas eles não vão. Certamente isso contradiz as noções de que a crença é um elemento chave da salvação.

Não construa na areia
24 Portanto, todo aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha: 25 E desceu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos, e combateram aquela casa, e ela não caiu, porque estava fundada sobre a rocha. 26 E todo aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica não, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia: 27 E o chuva desceu, vieram as enchentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu:. e grande foi a sua queda 28 E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso, a multidão se admirou da sua doutrina: 29 Porquanto os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.

É uma pequena parábola divertido, mas como podemos ver a partir da análise anterior, as palavras de Jesus não são mais estáveis ​​do que a areia. Essa multidão pode ter sido surpreendido ... mas não há razão para qualquer um de nós deve ficar impressionado. Sábios que vieram antes e depois dele ter sido mais sábio e mais tolo. Não há nada neste sermão que fornece o grande insight que seria de esperar de um ser divino e os erros e mau aconselhamento parece eliminar qualquer afirmação de que Jesus era nada mais que um homem normal.
Este sermão é uma coleção de alguns bons conselhos genéricos, algumas idéias realmente boas e um monte de conselho horrível que demonstra um nível de ignorância que não é o trabalho de qualquer ser divino. Em vez de fornecer instrução brilhante sobre a melhor forma de viver a vida, ele descarta a vida em favor de promessas de uma vida por vir. Em vez de fornecer conselhos sobre como cooperar e viver juntos, estabelece doutrinas divisivos. Em vez de oferecer uma visão sobre a condição humana e fornecer conselhos sobre como ter uma alimentação saudável, próspera existência, em vez acumula uma expectativa de miséria e de perseguição. Ele não só define as pessoas para aceitar o seu papel de vítima, ele fornece instruções sobre a melhor forma de tirar proveito dessas vítimas dispostos.
Enquanto os crentes podem afirmar a considerá-la a maior mensagem já entregue, precisamos apenas olhar para as suas ações para ver que eles são tão propensos a rejeitar as noções tolas e maus conselhos nesta passagem.